quarta-feira, 25 de novembro de 2009

o calor me faz rimar


ê, homem
ê, mulher
ê, gente do mundo
que atola o mundo de lixo
sujismunda o solo e o ar

sombrinha era coisa pra chuva
(e agora ela não entende:
saindo de casa a troco de quê?)

uma gota sequer caiu
só o ar parado, assim... tão quente

dores não tem mar nem lagoa
nem fonte d'água pra brincar

em casa, o ventilador
a cerâmica pra pisar
caminhada hoje?
só depois que o sol baixar

Um comentário: